Select Menu

Fique Sabendo

Lorem 1

Technology

Circle Gallery

Shooting

Racing

News

Lorem 4

A Câmara Municipal de Ribeirão Preto instalou o primeiro comedouro e bebedouro para animais, conforme especifica a Lei nº 14012/2017 de autoria do vereador Jean Corauci. 

Com o interesse em oferecer condições dignas aos animais de rua, a lei incentiva o poder público a firmar parcerias com a iniciativa privada, objetivando viabilizar a instalação de recipientes plásticos ou de madeira em áreas públicas para alimentação e hidratação de cães e gatos de rua em nosso município.

A lei aprovada e sancionada pela Câmara, está em vigor, após a justiça julgá-la constitucional.

A Câmara, através do vereador Jean Corauci, é pioneira na instalação desses recipientes para cães e gatos.

“A proposta é buscar que animais de ruas tenham uma vida mais saudável, evitando a desnutrição e aumentando a imunidade desses animais. É uma atitude de baixo custo com grande retorno”, esclareceu Jean Corauci.



-
Foi instalada na manhã desta quinta-feira, 20 de dezembro, a Comissão Parlamentar de Inquérito para apurar irregularidades nos serviços executados pela operação tapa-buracos em Ribeirão Preto. Participaram os vereadores membros Alessandro Maraca (MDB), presidente, Jean Corauci, Orlando Pesoti e Paulo Modas (PROS).

A proposta de criação da Comissão Parlamentar de Inquérito surgiu a partir da apresentação de um projeto de lei que institui normas técnicas para a execução desse serviço. 

Os vereadores informaram que a discussão terá abrangência também para as questões de recapeamento e levantamento de dados referentes aos investimentos já realizados. Foram divulgadas ações a serem realizadas pelo grupo de trabalho, incluindo oitivas com o superintendente do Daerp, que deverá apontar através de dados os resultados que as normas técnicas propiciaram ao município; além do depoimento do secretário municipal de Infraestrutura, profissionais de engenharia e diligências periódicas.  
-
Agora em nossa cidade os shoppings e estabelecimentos similares deverão instalar fraldários acessíveis para frequentadores femininos e, inclusive, em banheiros masculinos.

A foi publicada no Diário Oficial do Município desta terça-feira, 18. O projeto, de autoria do vereador Jean Corauci, foi aprovado com unanimidade pelo plenário da Câmara na sessão do dia 22 de novembro.

De acordo com o texto, estabelecimentos que apresentem grande fluxo de pessoas, com condomínio de lojas e infraestrutura de banheiros de utilização pública, como os shopping centers, serão obrigados a instalarem, ou adaptarem, fraldários, segundo a nova lei.

Eles deverão ser colocados em locais reservados, próximos aos banheiros, e serão de livre acesso para usuários de ambos os sexos. Quando não houver lugar reservado, o fraldário deverá ser instalado dentro dos banheiros femininos e masculinos.

Os estabelecimentos terão seis meses, a partir desta terça-feira, 18, para se adaptarem à nova lei.
-
Desde o começo do ano venho lutando pelo que está acontecendo no Cemitério Bom Pastor Ribeirão Preto.

Primeiro foi o descaso com quem queria pagar suas dividas, Prefeitura e Coderp não queriam receber, agora é a falta de jazigos para venda.

Em caso de morte se a família não tiver um local no Cemitério Bom Pastor para sepultamento terá que desembolsar um valor maior no cemitério privado, já que comprar um jazigo no Bom Pastor não é possível.

Uma vergonha o que vem acontecendo em nossa cidade, inclusive foi reportagem do Jornal Tribuna Ribeirão.

Não vou sossegar enquanto essa situação permanecer.
-
Ontem na Câmara Municipal de Ribeirão Preto tive a honra de homenagear o cabo José Mauro Duarte Vieira pela bravura no salvamento de uma pessoa que estava atentando contra a própria vida no último dia 07 de outubro.

Parabéns cabo Duarte pela bravura e pelo salvamento e parabéns à todos os integrantes da Policia Militar que defendem nossa cidade e nossa vida.




-
O Jornal Enfim trouxe em suas páginas no último final de semana uma reportagem comigo falando sobre o projeto de minha autoria do IPTU Verde:

Veja a matéria completa:

O IPTU VERDE EM RIBEIRÃO PRETO

1- A lei do IPTU verde, de sua autoria, enfrentou uma série de barreiras para ser acatada pela prefeitura. Por quê?
Porque a Prefeitura tenta barrar a maioria das projetos que trazem benefícios para a população, ela simplesmente enxerga como uma perda de receita e não como um ganho para o meio ambiente e para a cidade. Em um curto prazo existe a diminuição da receita, mas a médio e longo prazo existe um ganho muito grande inclusive no caixa da Prefeitura, já que teremos uma melhoria na qualidade de vida e no uso da água.

2- Agora se pode considerar que ela será implantada em definitivo?
Acredito que sim a Prefeitura já tentou de todas as formas barrar a Lei, inclusive indo até o STF e perdeu todas as vezes que tentou barra-la, a Prefeitura já está agendando as visitas para quem pleiteou o incentivo, ou seja, a Lei está em vigor falta agora conceder o benefício.

3- O fato de ser uma lei que gera desoneração de impostos não a torna inconstitucional?
Na verdade não é uma desoneração e sim um incentivo fiscal que está previsto na Lei Complementar. Hoje já há um entendimento do STF que de há a possibilidade de um vereador fazer este tipo de Lei e não somente o Prefeito.

4- Depois da decisão do Ministro Celso de Melo a questões da lei ficaram claras, inclusive para a Prefeitura?
Bom se não ficou claro para a Prefeitura é porque realmente ela não quer cumprir a Lei ou finge que não entende. A Lei é clara e traz toda a regulamentação, cabe a Prefeitura cumprir o que ela determina.

5- Como o cidadão deve proceder para contar com o desconto previsto na lei?
Neste ano o prazo já encerrou-se, mas todos os anos as pessoas podem pleitear o desconto até o dia 30 de setembro. Para pleitear o desconto é necessário cópia do RG, CPF, cópia da Primeira página do carne do IPTU e preencher o requerimento padrão da Prefeitura, podem também me procurar para sanar qualquer tipo de dúvida.

6- Moradores, mesmo que não sejam proprietários do imóveis enquadrados na lei têm desconto no IPTU?
Tem sim, desde que quem assine o requerimento padrão e os documentos sejam do proprietário ou que ele tenha uma procuração do proprietário.

7- O que o senhor pretendia quando propôs esta lei?
Fazer uma cidade mais verde, temos um déficit muito grande de árvores na cidade e também ajudar na preservação do aquífero Guarani já que a Lei também beneficia quem faz reuso de água.

8- O senhor tem ideia do impacto que esta lei vai causar no orçamento da prefeitura?
Não, tenho mesmo porque quando fiz a Lei fiz exatamente este questionamento junto a Prefeitura e a resposta é que eles não podiam fazer tal cálculo, se nem a Prefeitura tem ideia fica praticamente impossível um vereador fazer.

9- Há leis semelhantes no mundo todo e elas ajudam a melhorar o meio ambiente. O senhor se inspirou em alguma experiência bem sucedida de algum país ou cidade brasileira?
Na verdade eu vi a iniciativa em algumas cidades, mas nenhuma das que vi tinham as árvores em sua iniciativa e como aqui em Ribeirão temos um déficit muito grande eu inclui as árvores na Lei de nossa cidade.

10- Só a redução do imposto não adianta, dizem especialistas. Há a necessidade de um processo de comunicação que possa fazer esse movimento crescer. Isso também será feito?
De minha parte estou fazendo, procuro utilizar minhas redes sociais para divulgar a Lei e os benefícios. A Prefeitura deveria fazer a parte dela divulgando a Lei e auxiliando as pessoas no plantio das árvores, a Prefeitura gasta milhões com publicidade poderia destinar uma pequena parte deste dinheiro para divulgar esse benefício.

11- A Secretaria de Negócios Jurídicos da Prefeitura municipal irá entrar com recurso à decisão do Ministro Celso de Melo. Que caminho o seu vai tomar agora?
Não tenho informações se eles irão tentar barrar mais uma vez, de minha parte já ficou bem claro que a Prefeitura não conseguirá barrar essa Lei, quando entrei com a proposta avisei ao Prefeito que essa tipo de Lei já havia sido proposta por outros vereadores em outras cidades e lá também a Prefeitura tinha perdido em todas as esferas judiciais. A Lei está em vigor e se o benefício não for concedido o Prefeito estará cometendo uma ação de improbidade administrativa e poderá responder judicialmente com relação a isto.

12- A partir de quando esta lei será definitiva em Ribeirão Preto?
Ela já está em vigor, no meu entendimento em definitivo e deve ser cumprida, aliás ela está em vigor desde quando Prefeito perdeu a liminar no Tribunal de Justiça de São Paulo onde ele pedia para cumprir a Lei somente depois de ser julgada em última instancia.

13- Nesta primeira etapa em que a lei vigorou, houve muita procura da população?
Houve sim, inclusive no meu gabinete auxiliei mais de 500 pessoas a pleitearem o incentivo e a Prefeitura inclusive está já agendando as vistorias para quem fez o pedido, me coloco a disposição da população para quem quiser tirar qualquer dúvida meu telefone é 3607-4080 ou pode me mandar um zap 98815-0123.
-
Na nossa vida sempre buscamos o melhor médico para cuidar da saúde de nossos filhos, o melhor advogado para resolver aquele pepino que aparece, o melhor arquiteto para resolver  mesmo como será a nossa casa, antes de torcer para achar o melhor engenheiro para edificar nosso sonho. Você já parou para pensar onde surgem todas essas carreiras? Dentro da sala de aula.

Imagine quantos professores fazem parte, de forma silenciosa, de sua rotina? Até para você ler as minhas palavras, envolve pelo menos dois professores: os responsáveis pela nossa alfabetização.

Ser bom em algo depende de um dom, é lógico. Mas depende do conhecimento adquirido ao longo dos anos. Isso passa pelo professor e pelas lições que estes grandes mestres nos garantem ao longo de vários anos.

Todo mundo guarda um ensinamento na vida. Não tem jeito, sempre têm esses fatos marcantes de alguma lição.  O professor, com sua dedicação, paciência e sabedoria, é essencial na formação das pessoas. Pelas mãos do professor, passa o futuro do país e um momento de tantos questionamentos.

No momento em que muitos já se preparam para ir às urnas mais uma vez, para o segundo turno da eleição nacional e para governador, fica a expectativa que nossos futuros governantes olhem com mais carinho para essa categoria tão importante. Os professores, nem sempre são reconhecidos e homenageados como merecem. Muitas vezes o trabalho é quase invisível e sofre com problemas de estrutura, agressões e salários baixos. Como isso ocorre se todos conhecem a importância dos professores?

Infelizmente, pouco se ouviu até agora sobre propostas de fato para mudar o cenário da Educação. Esperamos que no segundo turno, com menos candidatos, as propostas sejam aprofundadas. Mas, acima de tudo quem chegar precisa trabalhar pela valorização. Esperamos que quem assuma as cadeiras mais importantes desse País tenham o mesmo compromisso que os nossos mestres possuem com a sociedades. Que seja feito um grande movimento no sentido de acabar com a falta de estrutura, salas lotadas e insegurança para trabalhar. É o mínimo que eles, que se dedicam tanto, merecem.

Professor dá aula por amor, sim. Mas, merece valorização. O professor primeiro se cultiva, para depois cultivar. A gente, só passa aquilo o que temos. Incentivar quem tem muito conhecimento a passar tudo isso à frente, é uma obrigação de nossos futuros governantes. Então, é preciso garantir que quem leciona hoje continue tendo condições de trabalhar e que novos professores sejam formados. Hoje, o interesse pela profissão está caindo muito.

O Brasil que todos queremos nasce dentro da sala de aula. Nasce na figura daquele que se desdobra, nunca tem tempo para e, quando tem, está preparando aula para o dia seguinte ou corrigindo provas. Daquele que fica feliz ao simplesmente transmitir conhecimento. Daquele que é amigo na hora que precisa, que dá o puxão de orelha nas horas certas. Daquele, que não podemos ficar nenhum minuto sem.  Daquele que, simplesmente, chamamos de “mestre”.    

STF mantém válido desconto do IPTU Verde


A Prefeitura de Ribeirão Preto vai ter que cumprir a lei que concede descontos no Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) para quem adotar práticas sustentáveis. 

O ministro Celso de Melo, do Supremo Tribunal Federal, em decisão publicada nesta quinta-feira (4), não reconheceu o recurso especial encaminhado pela Prefeitura. Essa decisão de terceira instância garante a validade da lei. 

"Sendo assim, e em face das razões expostas, julgo inviável o presente recurso extraordinário, por manifestamente inadmissível", escreveu o Ministro Celso de Melo. 

A lei é de autoria do vereador Jean Corauci (PDT) e foi aprovada pela Câmara em dezembro de 2017. Desde então, a Prefeitura vem tentando derrubar a lei alegando que é inconstitucional. 

O ACidade ON questionou a prefeitura sobre o caso e aguarda um posicionamento oficial. Na última reportagem feita com o tema, o Executivo disse que não sabia se daria o desconto no IPTU de 2019 e que aguardava um posicionamento do departamento jurídico. 

De acordo com a lei, o prazo para os proprietários de imóveis pedirem o desconto no IPTU 2019 acabou em 30 de setembro. No ano que vem, será aberto novo prazo para os pedidos de desconto. 

VEJA ALGUNS DETALHES DA LEI DO IPTU DE VERDE 

Artigo 3º - As medidas adotadas deverão ser: 

I - Imóveis residenciais horizontais e verticais: 
a) Sistema de captação de água da chuva; 
b) Sistema de reuso de água; 
c) Sistema de aquecimento hidráulico solar; 
d) Sistema de aquecimento elétrico solar; 
e) Construções com material sustentável; 
f) Utilização de energia passiva; 
g) Sistema de utilização de energia eólica; 
h) Separação de resíduos sólidos; 
i) Plantio de árvores; 
j) Uso e ocupação do solo sustentável. 

II - Imóveis não residenciais: 
a) Manutenção do terreno sem a presença de espécies invasoras e com a utilização do mesmo para adoção de programas de hortas urbanas comunitárias. 

Artigo 6º - A título de incentivo, será concedido o desconto no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), para as medidas previstas no art. 3º, inc. I e II, na seguinte proporção: 

I - 2% (dois por cento) para as medidas descritas nas alíneas "d", "f" e "h" do inc. I e II, na seguinte proproção: 
II - 4% (quatro por cento) para as medidas descritas nas alíneas "c" e "e" do inc. I; 
III - 6% (seis por cento) para as medidas descritas nas alíneas "a" e "b" do inc. I; 
IV - 5% (cinco por cento) para as medidas descritas na alínea "a" do inc. II; 
V - 9% (nove por cento) para as medidas descritas nas alíneas "g", "i" e "j" do inc. I. 

Artigo 7º - O benefício tributário não excederá a 12% (doze por cento) do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) do contribuinte. 
-

Ministro julga inviável recurso de prefeito de Ribeirão Preto (SP) contra IPTU Verde


O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello julgou inviável o Recurso Extraordinário (RE) 1158273, no qual o prefeito de Ribeirão Preto (SP) questionava a validade de lei municipal que institui o programa IPTU Verde. Citando a jurisprudência do STF, o decano explicou que, na hipótese de representação de inconstitucionalidade perante Tribunal de Justiça estadual, somente é admissível recurso extraordinário quando a questão envolva norma da Constituição Federal de reprodução obrigatória na Constituição estadual, o que não se configurou no caso.

O prefeito questionou no STF acórdão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) que afastou a possibilidade de analisar pedido de declaração de inconstitucionalidade embasado em suposta afronta ao artigo 113 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) federal, por entender que o dispositivo é aplicável somente ao orçamento fiscal da União, não incidindo em âmbito municipal.

De acordo com o ministro Celso de Mello, no controle abstrato de constitucionalidade perante os Tribunais de Justiça do estados, a norma de parâmetro não é a Constituição da República, mas sim a Constituição estadual. E, no caso, a pretensão do prefeito era a de questionar a constitucionalidade de lei municipal com base na Constituição Federal.

O ministro observou que o Supremo reconhece a possibilidade, “em caráter excepcional”, do uso norma federal como parâmetro de controle de validade de lei local quando se tratar de cláusula que, apesar de prevista na Constituição Federal, revela-se preceito de reprodução obrigatória pelos estados-membros. Ocorre que tal situação, segundo o decano, também não se encontra configurada no caso, uma vez que o recorrente invoca como único paradigma de confronto regra federal (artigo 113 do ADCT) que não é de reprodução obrigatória.

“Se torna lícito concluir – tal como o fez o Tribunal de Justiça paulista – que essa norma de natureza transitória não se estende, não se aplica e não obriga os Estados-membros e os Municípios, a significar, desse modo, que referido preceito normativo transitório (ADCT, artigo 113) apresenta-se desvestido de caráter impositivo em relação às unidades políticas federadas”, concluiu.
-
A adoção do IPTU VERDE, uma iniciativa que incentiva os moradores a investir em ações e práticas de sustentabilidade em suas construções, é uma maneira de oferecer descontos nas alíquotas do IPTU.

Com o IPTU VERDE, os moradores podem ganhar até 12% de desconto no IPTU, tanto imóveis residencias, comerciais ou industriais.

E as medidas que precisam ser adotadas para acessar o benefício garantem mais qualidade de vida para toda a nossa população e ajudam a preservar o Aquífero Guarani e melhoram a qualidade do ar em nossa cidade.

Faça o download do Requerimento Padrão da Prefeirura
Faça o download do Projeto do IPTU Verde

Na justificativa do projeto eu digo:

"O presente Projeto de Lei, tem como objetivo preservar e proteger o meio ambiente através de políticas públicas que atenuem os impactos ambientais e promovam o desenvolvimento sustentável. Conforme o art. 225 da Constituição Federal: "Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”.

Veja se você tem alguma medida em seu imóvel:


  • Sistema de captação de água da chuva;
  • Sistema de reuso de água;
  • Sistema de aquecimento hidráulico solar;
  • Sistema de aquecimento elétrico solar;
  • Construções com material sustentável;
  • Utilização de energia passiva;
  • Sistema de utilização de energia eólica;
  • Separação de resíduos sólidos;
  • Plantio de árvores;
  • Uso e ocupação do solo sustentável.


A Lei do IPTU VERDE foi a primeira Lei que dei entrada na Câmara Municipal isso em janeiro de 2017. A luta pela Lei foi árdua inclusive foi debatida por uma Comissão de Estudos da Câmara Municipal de Ribeirão Preto e alguns ajustes foram feitos melhorando ainda mais a Lei.

A Lei foi destaque nos jornais de Ribeirão Preto antes da sua votação.

 

Algumas cidades brasileiras já concedem benefícios tributários à iniciativa sustentável, como: São Bernardo do Campo (SP); São Carlos (SP); Santa Fé do Sul (SP); Porto Alegre (RS); Ribeirão Pires (SP); Petrópolis (RJ); Americana (SP); Niterói (RJ); Uberlândia (MG); Manaus (AM); São Paulo (SP) e Recife (PE) e nossa cidade estava ficando para trás.

No dia 31 de outubro de 2017 a lei foi a votação e foi aprovada por unanimidade inclusive tendo o voto do Presidente da Câmara mostrando assim, a importância da Lei para Ribeirão Preto, fazendo com que as pessoas já pudessem pleitear o desconto junto a Prefeitura. Para mim foi uma noite de muita alegria sabendo que iria melhorar a qualidade de vida de Ribeirão Preto.

 


Mesmo alertando o Prefeito e a Prefeitura que a Lei do IPTU VERDE poderia e pode ser proposta por um vereador o Prefeito vetou o projeto. Em minha justificativa no projeto eu cito alguns decisões do STF falando justamente de de outros vetos de Leis sobre IPTU VERDE sendo proposto por um vereador, vamos a minha justificativa.

"1 - EMENTA: AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. Lei 10.241 de 03 de setembro de 2012, do Município de Sorocaba. Norma que dispõe sobre incentivo ao plantio e manutenção de árvores mediante desconto no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e dá outras providências. Projeto de lei de autoria do Vereador. Alegação de vício de iniciativa e violação ao princípio da separação dos Poderes. Não ocorrência. Lei que concede benefício fiscal de natureza tributária. Precedentes do Supremo Tribunal Federal e deste Órgão Especial no sentido de que, em matéria tributária, a competência legislativa é concorrente. Improcedência da ação.
2 - EMENTA: AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. Lei Municipal nº 5.595/2014 de iniciativa da Câmara de Vereadores, que institui o "IPTU VERDE" (desconto no IPTU às habitações sustentáveis), com a redação dada pela Lei Municipal nº 5.605/2014. Vício de iniciativa. lnocorrência. Lei de natureza tributária que se encontra no âmbito de atuação do Poder Legislativo municipal. Precedentes. Inconstitucionalidade da lei não reconhecida. Ação improcedente.

3 - EMENTA: AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE - Lei Complementar nº 568, de 1º de junho de 2016, do município de Jundiaí - ato normativo de autoria parlamentar concedendo benefício fiscal pela adoção de medidas ecológicas - competência legislativa concorrente - precedentes do E. Supremo Tribunal Federal e deste C. Órgão Especial - reflexos no orçamento do município - irrelevância - norma que não cria obrigações ou aumento de despesa ao poder público - afronta aos artigos 5° e 111, ambos da Constituição Estadual - não reconhecimento - ação julgada improcedente, cassada a liminar."

A Câmara Municipal mais uma vez entendendo as melhorias que está Lei traria para Ribeirão Preto derrubou o veto do Prefeito o que fez com que o mesmo entrasse com uma ação no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para barrar a Lei, além disso tudo ele também pediu uma liminar para que a Lei não fosse cumprida ou sua validade seria somente para depois de julgada em todas as instância. Essa limiar o Prefeito perdeu e com isso a Lei entrou em vigor como você pode ver na imagem ao lado.

Mesmo antes a dessas ações da Prefeitura a Câmara Municipal já havia feito um Decreto Legislativo suspendendo o Decreto do Preito que não colocava a Lei em vigor. Com tudo isso a LEI ENTROU EM VIGOR E ESTÁ EM VIGOR e você tem direito ao desconto no seu IPTU para o próximo ano.

A segunda derrota da Prefeitura veio em 13 de junho de 2018 onde a Lei foi julga procedente em partes e desta forma, a parte principal do projeto que é o desconto no seu IPTU foi JULGADO FAVORÁVEL. (você pode ler todo o ácordão aqui)

A Prefeitura recorreu ao STF mesmo assim a lei está em vigor para Ribeirão Preto e você pode ter até 12% de desconto no seu IPTU. (clique aqui para ver o andamento do processo)

Caso você tiver alguma dúvida você pode me ligar no (16) 3607 - 4080 mandar um Whatsapp no (16) 98815 - 0123 ou vir até a Câmara Municipal com seu carne do IPTU e uma cópia do RG e do CPF que ajudamos você a dar entrada no seu pedido.

Faça o download do Requerimento Padrão da Prefeirura
Faça o download do Projeto do IPTU Verde

O IPTU VERDE é um avanço na qualidade de vida de todos e Ribeirão Preto merece.




-
Os vereadores da CPI da Eutanásia realizaram, na tarde desta terça-feira (11), reunião na sala de Comissões do legislativo. Jean Corauci e outros vereadores, ouviram o veterinário Ricardo de Almeida Souza, proprietário da Clínica Veterinária Ricardo, empresa contratada pela Prefeitura para recolher animais de grande porte soltos em vias públicas.
Ricardo foi convocado para prestar esclarecimentos sobre a eutanásia realizada em um cavalo no bairro Branca Salles, há três semanas, por um motorista da clínica, sem supervisão de veterinário. 

Ricardo contou também que a relação da empresa com a Coordenadoria está abalada depois do fato, e que a contratada foi ameaçada pela coordenadora da CBEA de rompimento do contrato com nova licitação a ser realizada no ano que vem. Segundo ele, os relatórios de serviços da empresa dos últimos dezessete meses foram assinados pela coordenadora sem quaisquer problemas, e todos os trabalhos  executados foram autorizados por ela. Papa se preocupa. "A Secretaria de Negócios Jurídicos tem que estar atenta para que essa contenda entre empresa contratada e Coordenadoria de Bem Estar Animal não gere eventuais prejuízos para o bolso dos contribuintes de Ribeirão Preto em eventuais disputas judiciais", afirmou o vereador.

Os parlamentares questionaram também sobre itens pontuais do contrato, como prazos para atendimento, procedimentos em resgates, telefones de plantões e relatórios de serviços

Ao final do encontro a comissão abriu espaço para que ativistas da causa animal fizessem questionamentos e ponderações a respeito da situação de eutanásias na cidade e determinações do contrato com a prefeitura.
-
Na tarde desta segunda-feira (03), o vereadorJean Corauci  realizou reunião extraordinária da CPI da eutanásia, junto aos vereadores Marcos Papa (Rede), Adauto Marmita (PR) e Paulo Modas (Pros). Os parlamentares receberam novamente a coordenadora do Bem Estar Animal, Carolina Vilela, que argumentou sobre uma ocorrência com cavalo no bairro Branca Salles.

O objetivo é investigar o caso de eutanásia realizada pelo motorista da clínica veterinária contratada pela Prefeitura para recolher animais de grande porte soltos em via pública. O caso foi denunciado por protetoras de animais e divulgado em programa de TV.

"É mais um ato de crueldade praticado pela Coordenadoria de Bem Estar Animal. O motorista da empresa confessou ter realizado eutanásia sem anestesia e sem a presença de um veterinário, o que é uma prática ilegal e cruel. As protetoras que vieram confirmaram que durante cinco dias tentaram contato sem sucesso com a empresa contratada", confirmou o vereador.

O próximo passo da CPI é a convocação do responsável pela clínica, que deve explicar sobre as cláusulas que regem o contrato com o executivo.
-
As notícias da alta do dólar podem até não chamar a sua atenção. Podem ficar ali perdidas, em meio às notícias do seu time do coração, as fofocas das celebridades ou as baixarias de Brasília. Mas, ir ao supermercado e descobrir que os preços dispararam não passa batido. Não é verdade? E chegar na padaria e ser surpreendido com o pãozinho mais caro? Não é brincadeira, não é?

Não vou falar em surpresa, já que isso já acontece de forma rotineira, mas é bem chato o aumento da gasolina, não é?

Muitos devem se perguntar: mas isso tem relação com o dólar mais caro? Tem certeza disso? Eu não recebo nada em dólar, como isso pode afetar a minha vida?

Infelizmente, sua vida fica mais cara com a desvalorização desenfreada do Real frente à moeda americana, que nos últimos dias voltou aos patamares da maior marca da história, remetendo a 2016, plena época de crise do governo Dilma e articulação para o impeachment.

É claro que quem mexe com exportação aponta fatores positivos, mas vamos aos fatos que afetam o dia a dia da maioria das pessoas. Você, que sofre para ajustar o seu orçamento a cada mudança no mercado, com certeza sentirá os prejuízos causados por esse desequilíbrio econômico sem fiom.

A alta do dólar afeta a vida das pessoas comuns porque puxa a inflação para cima. Sabe porque o macarrão, a gasolina e até o pãozinho podem subir de preço? Porque muitas matérias-primas são importadas, como o trigo, gás e a própria gasolina. Ou seja, os custos para o produtor aumento e, é claro, que isso é repassado para você. Isso é o mercado.

E ainda tem outro ponto fundamental. Boa parte de produtos produzidos aqui no Brasil mesmo, sem interferência de matéria-prima estrangeira, também têm seu preço atrelado ao dólar, por competir no mercado externo. É o caso da soja, da carne, do café, do açúcar, do milho, entre outros.

Por enquanto, o discurso é que os preços não devem subir. A Associação dos Supermercados correu para afirmar que a variação dos preços deve ser “leve”, porém não será o suficiente para aumentar o índice de inflação mensurado no setor, que deverá permanecer contido nos próximos meses. Pelo menos, esse é o discurso. Difícil é acreditar que a vida dos cidadãos comuns não será afetada. Esse filme já foi visto diversas vezes.

Então, é bom ficar ligado e fazer o que a dona de casa sempre faz com primor: pesquisar muito na hora de fazer compra. Antes de encher o carrinho, é bom ficar atendo aos estabelecimentos que não estão fazendo o consumidor sofrer. O famoso folhetinho de ofertas será seu grande aliado, pelo menos para você que não recebe alguns dólares no fim de casa mês. 
Imagine só a cena. Janeiro. Jorge deixa sua casa às 7 horas da manhã rumo ao trabalho, como faz todos os dias. Porém, naquele início de jornada estava irritado. Acabara de ver que o carnê do IPTU tinha chegado e já quebrava a cabeça para saber como iria fazer aquela conta caber no orçamento, ainda mais apertado com a correção do imposto com base na inflação do ano anterior.

Ele vai saindo da garagem e encontra seu Antônio, cuidando de sua área verde, regando as plantas com a água que capta da chuva. O vizinho mostra aquela mesma alegria rotineira, sempre fazendo a festa com os companheiros de bairro. Naquela manhã, aliás, parecia ainda mais feliz e começou a puxar papo com Jorge.

- Bom dia Jorge, como vão às coisas?

- Com a família tudo bem seu Antônio, mas você viu o preço do IPTU? Subiu mais uma vez. Está ficando muito complicado.

- Aqui em casa foi diferente Jorge, eu vou pagar menos por causa de um IPTU Verde aí. Fiquei até surpreso que vai sobrar uma graninha.

-Mas o que você fez? Teve que gastar para fazer adequações? Não ficou mais caro?

- Nada, eu só peguei o que já tinha em casa e cadastrei lá. Aproveitei que já cuido da minha área verde, capto água e ainda tenho as placas de captação de energia. Deu um desconto legal. Aliás, você também não tem placas de gerar energia na sua casa, Jorge?

- Tenho sim seu Antônio, mas acho que vacilei nessa.

A cena que imaginamos é fictícia, mas o desconto pode ser bem real. Quem pensa no Meio Ambiente, no futuro de Ribeirão Preto, precisa ser recompensado. A partir do próximo ano, o IPTU Verde é realidade e dará desconto para quem adotar medidas ambientais dentro das residências. E não é preciso se gastar mais para conseguir esse desconto. Quantas pessoas você conhece como o nosso personagem, o seu Antônio?  Quantos apartamentos e casas populares hoje já são construídos com placas de geração de energia elétrica para aquecimento d’água?

Agora, com toda a definição jurídica sobre o tema e com a validação da Lei do IPTU Verde, os descontos serão reais. Os detalhes de como será feito o registro das medidas ambientais e os prazos que precisam ser respeitados ainda serão definidos, mas o mais importante já foi definido: Ribeirão Preto estará mais protegida.

Com o incentivo para que todos adotem as medidas ambientais, vamos preservar o que recebemos de mais importante da Natureza, o Aquífero Guarani.

Imagine o impacto que a adoções de áreas verdes, captação e reutilização da água terão para a nossa fonte de abastecimento, que hoje tanto sofre com a impermeabilização do solo e com a extração e desperdício d’água?

Fica a expectativa para que muitos Antônios, Joões e Marias fiquem surpresos positivamente com o valor do IPTU nos próximos anos. Que muitos que ainda não possuem medidas ambientais em suas residências comecem a pensar nisso, claro, dentro da possibilidade de cada um. Ribeirão Preto merece isso. O Aquífero Guarani merece isso.
Foi aprovado ontem um projeto de minha autoria que possibilita a criação de cooperativas para pessoas em situação de vulnerabilidade

Pessoas portadoras de deficiência, pessoas carentes, moradores de rua, usuários de drogas e muitos outros poderão ter auxilo da Prefeitura De Ribeirão Preto para montarem a sua cooperativa.

Dessa forma não deixaremos ninguém para trás e todos ganharão com uma cidade melhor.

-
Começou a corrida pelo seu voto. E, neste ano, a disputa promete ser a mais imprevisível desde a primeira que ocorreu após os anos de ditadura militar, em 1989, que foi vencida por Fernando Collor, primeiro presidente cassado de nossa história. O cenário foi até comparado com famosa Corrida Maluca, que fazia sucesso nas telinhas há muitas décadas, mas até hoje é muito conhecida. Você poderá escolher entre nada mais, nada menos, que 13 candidatos. Isso mesmo, 13 nomes estão na disputa pelo cargo mais importante do País.

E olha que a lista ainda deve mudar. Entre os nomes que estão na disputa, está no ex-presidente Lula, que está preso após ser condenado em segunda instância. Ele se enquadra na lei da Ficha Limpa e a Justiça Eleitoral deve se manifestar em breve contra a sua candidatura.

Mas, ainda com o petista na disputa, vamos fazer um teste. Você já sabe o nome de todos os candidatos?

Alckmim, Álvaro Dias, Bolsonaro, Lula, Marina, Ciro, Cabo Daciolo, Eymael, Boulos, Henrique Meirelles, João Amoêdo, João Goulart Filho e Vera Lúcia.

Esses são os nomes. Parece até aquela brincadeira que normalmente os homens fazem, tentando lembrar a escalação dos times que marcaram época, como o Comercial da década de 60 e o Botafogo dos anos de Sócrates. Porém, lembrar destes e, acima de tudo conhecer a todos, é missão mais complicada do que lembrar da escalação do Bangu de 1962.

Então, com tantos nomes na disputa, não dá para reclamar de falta de opção, não é?

Será mesmo?

Nas próximas semana, nós eleitores teremos que tomar muito cuidado para fazer a escolha certa. Mesmo com 13 candidatos na disputa, será que nos sentiremos representados em alguns desses nomes? Vimos que na Copa do Mundo a presidente da Croácia ganhou um monte de simpatizantes no Brasil por gestes simples, como tomar chuva ou ficar na arquibancada. Isso mostra como a população quer sentir que uma pessoa igual a ela está no poder. Porém, agora é hora de buscar muito mais do que isso. Conhecer a fundo as propostas de todos e saber quem pode ajudar o Brasil.

Mas, já vou avisando. Nossa missão como eleitor será muito complicada e om muitas incertezas em tempos de redes sociais, que serão decisivas para o pleito. Na teoria, isso seria ótimo, já que ajudaria a ter mais informações sobre todos os candidatos, independentemente do poder aquisitivo de cada campanha. Porém, a previsão é de uma verdadeira avalanche de fake news, as falsas notícias que devem tomar conta de sua timeline nas próximas semanas. Todo cuidado é pouco na hora de passar para frente essas informações. Não podemos ser usados por quem quer tumultuar o processo,

Mas, agora que as figuras que lutarão pelo seu voto foram reveladas, vamos fazer a nossa parte. Tentar achar, neste mar de candidatos (opções?) o nome mais adequado (ideal?) para comandar o Brasil.

Em uma eleição tão imprevisível como a que elegeu Fernando Collor, há três décadas, o que ninguém quer é mais uma vez cair na conversa fiada de um nome e depois ver que suas esperanças foram simplesmente roubadas. Assim como no desenho Corrida Maluca, muitos vilões estarão na disputa.
A Câmara de Ribeirão Preto aprovou o projeto do vereador Jean Corauci que cria o selo Farmácia Solidária para incentivar a doação de medicamentos. O projeto agora parte para a sanção do Executivo.

Com o projeto, as farmácias e drogarias cadastradas terão pontos de arrecadação de medicamentos para beneficiar famílias que não podem pagar pelo tratamento.

“Inúmeras famílias precisam dessa ajuda na hora do tratamento médico. Com o Farmácia Solidária, vamos conseguir beneficiar quem mais precisa”, afirmou o vereador Jean Corauci.

No projeto Farmácia Solidária, quem tem medicamentos que não utiliza mais pode ajudar outras famílias. Os medicamentos precisam estar com as embalagens intactas e não podem ter sido expostos a altas temperaturas.

No caso de cremes, pomadas e colírios, será necessário que o lacre não esteja violado. Medicamentos manipulados não serão aceitos no projeto.

-
Não é fácil escrever sobre a figura do pai. Confesso que quebrei a cabeça para tentar chegar ao texto que segue nas próximas linhas. Como tentar definir em palavras o que essa figura representa na vida da grande maioria das pessoas. Quem tem ou já teve um paizão em casa, de sangue ou de coração, sabe bem do que eu estou falando. E o medo de não conseguir me expressar direito e levar aquele puxão de orelha. Mas, vamos tentar.

Para tentar criar algo, primeiro olhei para trás. Para o passado mesmo. A gente não é nada sem história, sem raiz, sem saber de onde viemos. Você começa a vida carregando a história que foi trilhada pelo seu pai, carregamos um sobrenome e expectativas. Se formos parecidos fisicamente com nossos pais então, a história que carregamos será ainda maior e mais lembrada por todos. Não adianta qual seu nome, se você for a cara do seu pai, Antônio ou João, você será o Toninho ou o Joãozinho. É assim mesmo.

E quando ficar um pouco mais velho e começar a frequentar as casas dos amigos ou mesmo namorar? Ah, os anos que já se passaram terão um peso enorme, pode apostar. “Olha querido, esse menino e filho do João da Quitanda, vem de família boa”. Não é assim? Quem nunca passou por isso?

Mas, nossa raiz só existe para nos dar segurança para aguentar todos os desafios pela frente. Para se entender a figura do pai, tem que se olhar para frente. Para o futuro que queremos e sabemos que podemos construir, graças as mãos fortes que nos guiaram sempre.

Toda essa segurança é fruto do que nos foi passado. É reflexo do que nos foi ensinado. Das cobranças por notas boas na escola, para chegar na hora combinada depois do passeio ou balada, pelo respeito com os mais velhos e com o carinho por nossa mãe.

O futuro do filho, na maioria das vezes, está alicerçado no que foi compartilhado com o pai, no exemplo que foi passado por essa figura tão forte. Eu, que tenho dois filhos de coração, me espelho no que tive em casa. As frases são batidas, mas tem como fugir dos tradicionais “seguirei seus passos”, “você é meu herói”, etc.

Nada como ter uma raiz forte em casa para saber que aguentamos qualquer ventania no futuro.

“Pai, eu não faço questão de ser tudo

Eu só não quero e não vou ficar mudo

Pra falar de amor pra você”

Na letra que foi imortalizada na voz de Fábio Júnior, tento encerrar esse homenagem a todos os pais e ao meu pai, Corauci Neto. PAI, eu faço questão de ser tudo. Fico feliz apenas por ser chamado de FILHO.


 Fui acompanhar de perto mais uma ação para melhorar Ribeirão Preto que saiu do papel após mais um pedido feito por mim, ainda em maio deste ano. Os ônibus do projeto Crack é Possível Vencer foram direcionados Praça Schmidt, ponto conhecido de concentração de usuários e também explorado pelo tráfico.

Os veículos são monitorados pela Guarda Municipal e são essenciais para conseguirmos vencer essa verdadeira epidemia que tanto afeta nossa cidade.

Vou continuar cobrando a Prefeitura De Ribeirão Preto para que ações como essa sejam realizadas de forma rápida para melhorar a vida de todos.
-
Mudar o cenário de descaso com Ribeirão Preto foi um dos compromissos que Jean Corauci assumiu assim que chegou à Câmara de Ribeirão Preto. Por tudo isso, ele foi considerado o vereador mais atuante do primeiro ano da atual Legislatura, com mais de 30 projetos de lei apresentado em 2017 e 1.000 requerimentos e ofícios cobrando melhorias na cidade, principalmente recapeamento das ruas.

O vereador é o que mais pede que as ruas de Ribeirão Preto recebam asfalto novo. Entretanto, Jean Corauci destaca que o trabalho não fica apenas no pedido.

“Nosso gabinete tem um sistema que acompanha passo a passo o pedido feito. Primeiro, o requerimento é aprovado. Caso a Prefeitura não se manifeste, uma nova cobrança é feita e assim vai ocorrendo até que o trabalho seja finalizado”, afirmou o vereador. Jean Corauci ainda destacou que, caso o pedido tenha sido feito por um morador, o gabinete ainda entra em contato com essa pessoa para informar o andamento do projeto.

O vereador ainda vem lutando pela qualidade do serviço de tapa buracos, colocando fim às cenas de buracos sendo tapados com “farofa”. Por esse motivo, ele já cobrou que a Prefeitura aplique as normas técnicas adequadas para o serviço de tapa-buracos, o que claramente ainda não ocorre.

Ele fez uma indicação para a Prefeitura siga o exemplo de Belo Horizonte, onde existe uma cartilha que é seguida à risca para garantir a qualidade dos serviços.

“Vou continuar cobrando para que o asfalto de Ribeirão Preto seja da qualidade que você merece”, afirmou.

-
As redes sociais estão cheias de informações. Espere, nem sempre. Quem nunca foi pego, mesmo que por alguns instantes, por uma notícia falsa, que atire a primeira pedra. As populares “Fake News” viraram a moda mais desagradável e prejudicial da atualidade. Até a saúde de muitos está sendo colocada em risco por causa de uma onda de informações erradas que estão circulando pela internet.

É como quem é das antigas, antes mesmo que alguém sonhasse com a internet, fala: estoura o rojão e corre atrás. Com as Fake News é isso que ocorre. Primeiro a notícia falsa ganha corpo, e compartilhada por milhões de pessoas e depois se descobre que tudo é boato ou mesmo aquela mentira descarada. Como reduzir o dando já causado e as milhares de cabeças que foram conquistadas com aquela notícia?

Em ano eleitoral, tudo fica ainda pior. Os poderosos sabem usar como ninguém a desinformação para conquistar o voto. Tudo para manter o domínio já existente. Então, é bom ficar ligado no que se lê e, principalmente, se passa para a frente. Uma chuva de pesquisas eleitorais vai pintar nas redes sociais, pode apostar. Muitas delas, apenas para confundir a cabeça do eleitor

Uma pesquisa divulgada no primeiro trimestre deste ano mostra o impacto que as fakes possuem. Vocês sabiam que essas notícias falsas têm 70% mais chance de viralizar na internet? É isso mesmo, Fake News vira moda rapidinho e invade as redes sociais de todo mundo. A pesquisa foi feita pelo Instituto de Tecnologia de Masachussetts, dos Estados Unidos.

Para se ter uma ideia, o estudo mostra que enquanto uma notícia verdadeira pode atingir mil pessoas, a notícia falsa tem potencial para atingir até 100 mil. Muitos com certeza devem se perguntar? Como que deixamos isso acontecer? Será que ninguém confere os fatos?

O problema principal não é esse. Você sabe porque as fakes fazem tanto sucesso? Porque elas foram feitas para isso. Elas não querem te informar. Querem te conquistar. Elas não têm nenhum compromisso com a realidade. Querem mexer com seu sentimento político, por exemplo, ajudando a ter simpatia ou raiva daquele nome. Tudo pensado de forma estratégica, para confundir a cabeça de todos e asfaltar o caminho para o poder.

O problema fica ainda maior quando se meche com saúde pública. A onda de fakes contra as vacinas, por exemplo, está colocando em risco a saúde de milhões de brasileiros. O sarampo, controlado e esquecido há tempo, volta a assombrar. Muito por causa da onda de informações erradas sobre possíveis risco que as vacinas trazem para as crianças.

Com a onda das fakes, a principal vacina é ficar atento. A avalanche de informações que recebemos nem sempre é verdadeira. Isso já está provado. Por isso, é necessário checar antes de passar as notícias para frente. Com certeza, ninguém quer se queimar correndo atrás de rojão.
A luta de Jean Corauci para que o transporte público seja melhor e não sofra novos aumentos deu resultado. Com base na atuação fiscalização realizada na Câmara,  inclusive com uma CPI do Transporte, a Justiça suspendeu o reajuste da passagem do transporte coletivo, que passaria para R$ 4,20.

O juiz Gustavo Muller Lorenzato, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Ribeirão Preto, aceitou um mandado de segurança coletivo apontando que o reajuste deve ser suspenso por falta de embasamento técnico-jurídico, além da pouca antecedência da divulgação do aumento.

A suspensão também após a CPI do Transporte, da qual Jean Corauci fez parte, mostrar que Ribeirão Peto teve prejuízos por causa do descumprimento do contrato de concessão do transporte público.

O trabalho de apuração mostrou que Ribeirão Preto poderia ter recebido mais de R$ 50 milhões em serviços que foram explorados pelo consórcio que faz o transporte público. Ou seja, o dinheiro que seria revertido em investimentos para a nossa cidade, foi para o bolso dos donos das empresas. Por isso, tudo foi enviado ao Ministério Público para que o dinheiro seja reavido.

“Não se pode aceitar que, após anos de grandes prejuízos para a nossa cidade, mais uma vez o reajuste ocorresse dessa forma, com um grande impacto para a nossa população. Vou continuar firme na fiscalização do transporte e lutando contra qualquer tipo de aumento para a nossa população”, disse Jean Corauci.

-


Na terça feira, 27 de julho, o vereador Jean Corauci foi à rua Antonio Moisés Saad, esquina com a Edson Souto, no bairro Industrial Lagoinha, para verificar problemas de buracos e falta de sinalização para motoristas e pedestres.

"As pessoas têm nos procurado a fim de que resolvamos a situação da falta de faixa de pedestre, e do serviço de tapa buracos onde tem água empossada. Além desses, encontramos vários outros problemas que a população de Ribeirão Preto tem sofrido nos quatro cantos da cidade" afirmou o vereador Jean.

Diante das lamentáveis circunstâncias, Jean fez encaminhamentos ao Poder Executivo, por isso cita solução a um dos problemas mediante resposta já obtida em contato com a prefeitura, e batalha para a resposta e resolução das outras reivindicações. 

"A prefeitura já me garantiu que a questão da boca de lobo será resolvida em breve. Vamos fazer outros requerimentos e ir até a sede do Executivo para que as faixas de pedestres sejam colocadas, além do serviço de tapa buracos efetivado. Vou continuar brigando e lutando por isso."  concluiu o parlamentar.
-
É claro que é irritante. Você está dentro do seu carro ou tendo que enfrentar os ônibus (cada vez mais caros) do transporte público e fica saltitando como se fosse pipoca por causa das ondulações do terreno. Assim está a nossa Avenida Nove de Julho, a mais tradicional de Ribeirão Preto. Uma solução é necessária por questões de segurança e também por respeito a esse verdadeiro cartão postal. Mas, o caminho é jogar asfalto por cima dos paralelepípedos e acabar com a bela imagem que temos de nossa avenida? Não seria melhor se inspirar na avenida mais conhecida do mundo, fazendo a manutenção corretamente e mantendo a nossa tradição?

A Nove de Julho é tombada pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural (Conppac) e por isso hoje a mudança da característica do calçamento é vetada. Para se jogar asfalto é preciso derrubar o tombamento e esse hipótese está sendo levantada, ainda na fase de conversas, mas já causando uma grande polêmica.

A discussão teria que ser a manutenção adequada do que já existe e medidas para diminuir o tráfego, como o veto a ônibus do transporte público (ou pelo menos uma grande redução).

É possível ter um ótimo pavimento com a manutenção adequada da via. Quantas ruas do Centro receberam asfalto por cima dos paralelepípedos e, mesmo assim, os problemas continuaram? Com certeza você já deve ter se deparado com buracos que deixaram o antigo calçamento de pedras à vista? Sabe o que é isso? Falta de manutenção, de zeladoria.

Vamos ao exemplo que vem da Europa. Quem nunca ouviu falar da avenida Champs-Élysées, em Paris. Aquela, que termina com o belíssimo Arco do Triunfo. Você sabia que o calçamento dela também é de pedras de granito? Sim, a avenida mais importante da França e considera a mais bela do mundo, tem o charme dos paralelepípedos e uma conservação de dar mais inveja que o título francês na Copa do Mundo. Se você não conhece, entre na internet e veja algumas fotos da avenida que é encantadora.

Encanto que também tem a nossa Nove de Julho. Ribeirão, que já foi chamada de a Pequena Paris no início do século passado (principalmente por causa das características arquitetônicas do Quarteirão Paulista). Até por causa dessa referência histórica, Ribeirão foi escolhida para ser a sede da seleção da França na Copa de 2014. Bem que nós poderíamos se inspirar mais uma vez nos franceses e focar no exemplo que vem da Avenue des Champs-Élysées (Avenida dos Campos Elíseos, como o nosso tradicional bairro, se formos trazer para o nosso português).

Que a nossa Nove de Julho continue sendo a “Nove de Julho” que remete a história de Ribeirão Preto, respeitando as necessidades atuais para segurança do trânsito. O exemplo que vem de fora mostra que é possível se manter a beleza e garantir qualidade do pavimento. Que a Nove de Julho não se transforme em saudade, como tanta coisa boa que Ribeirão abriu mão com o passar das décadas, como o Teatro Carlos Gomes e os trólebus. Isso seria jogar piche em nossa história.
Espaços que garantem a produção cultural precisam de apoio. Por esse motivo, apresentei a proposta que garante isenção de IPTU para teatros e outros locais que, comprovadamente, são espaços culturais de Ribeirão Preto.

É nítido que a produções culturais independentes ajudam ao desenvolvimento de nossa sociedade. Porém, as dificuldades para custear aluguel e IPTU fazem com que muitos locais encarem dificuldades.

Ribeirão ganhará muito com o apoio aos espaços culturais.
-
Participei do Programa Ponto de Encontro na TV Câmara Ribeirão Preto com a apresentadora Jane Sá no último dia 27 de junho.

Falo sobre alguns dos meus projetos para melhorar a nossa cidade. Assistam!


-
Como explicar que uma figura da Política possa fazer mais sucesso que muitos jogadores em uma Copa do Mundo? As imagens da presidente da Croácia, Kolinda Grabar Kitarovic, rodaram o mundo e ganhou o coração de muitos brasileiros, justamente em um ano eleitoral e de tanto descontentamento com a classe política.

Até a cena dela tomando chuva na cerimônia de premiação ganhou admiradores. Mas, como assim? Tomar chuva é algo tão normal, não é? Infelizmente, para a grande elite do poder, não.

Em um mundo cada vez mais desigual o que se viu foi a necessidade da população ter uma figura política para chamar de sua representante. O brasileiro busca um semelhante nos corredores do poder. Ele quer se ver em alguém.

Kolinda chamou a atenção por viajar para a Rússia em voo comercial, pagar a viagem do bolso e ainda pedir para ter descontado do salário os dias que ficou sem trabalhar por causa dos jogos da seleção da Croácia, que fez bonito na Copa e chegou na final.

A presidente da Croácia ainda acompanhou todos os jogos da primeira fase da arquibancada, ao lado dos torcedores comuns que estavam assistindo à Copa. Nada de tribuna de honra – consegue imaginar Michel Temer, Trump ou Putin nesta situação?

Muitos com certeza passaram a torcer para a Croácia não pelos jogos do craque Modric e cia, mas pelo que surgia na internet sobre a presidente daquele país.

É claro que o que chegou sobre a presidente Kolinda e dominou as redes sociais é apenas uma amostra do seu lado mais pessoal. Não dá para se ter uma noção da qualidade de seu governo com a análise do que ocorreu na Copa. Nas mesmas redes sociais, com menos entusiasmo é claro, também se acham notícias que desabonem a presidente croata. O que chama a atenção é a reação do público brasileiro a gestos que antes seriam simples.

O efeito Kolinda mostra como o povo brasileiro não aguenta mais se sentir tão distante da classe política. Os brasileiros não aguentam ouvir mais falar que presidente e família gastam milhões em cartões corporativos, que ministros usam jatinhos da Força Aérea Brasileira ou que juízes, senadores e deputados ganham auxílio moraria que custam milhões aos cofres públicos. Na verdade, todos gostariam de mandar tudo isso para mais longe que a Croácia.

Ficou claro que a população não odeia os políticos. Ela odeia esses políticos que aqui estão. Ela quer alguém que, independente se faça sol ou chuva, seja realmente um igual, não apenas uma figura intocável, distante do que realmente todos pensam.

Por aqui, fica a esperança que esse personagem saia do mundo virtual e conquiste a confiança de nossa população.
O vereador Jean Corauci, ouviu na tarde desta quinta-feira, 19 de julho, o presidente do Brasil Convention & Visitours Bureau, Márcio Santiago, que fez questão de comparecer novamente aos trabalhos da CEE.

Márcio disse que obteve aceitação no ano passado quando solicitou recursos junto ao governo federal para o projeto que visa restaurar as Marias Fumaça e as Estações Mogiana e Barracão, sem ônus para a prefeitura. Afirmou que participou de reuniões com o secretário de turismo de Ribeirão e enviou o projeto ao executivo com o orçamento descrito para cadastramento no sistema do governo federal, procedimento para liberação do recurso que deve ser realizado exclusivamente pela prefeitura, mas não obteve respaldo. "O secretário alega que não oficializamos a informação de que havia recurso disponibilizado pelo governo federal, mas isso não é verdade. Tenho a prova do protocolo que fizemos na prefeitura. O recurso poderia beneficiar Ribeirão em um momento de crise como esse, mas infelizmente estamos perdendo ", disse.

O vereador Jean Corauci disse: "Parece que o secretário não tem interesse em fazer nossa locomotiva voltar aos trilhos".
-

Desde o ano passado quando assumi meu mandato cobro que a Prefeitura De Ribeirão Preto faça um serviço de qualidade em sua operação "tapa buraco".


A Prefeitura insiste em fazer um serviço sem qualidade e tapas o mesmo buraco diversas vezes desta maneira, acaba gastando   o dinheiro várias vezes ao invés de fazer o serviço uma única vez.

O Jornal Enfim desta em suas páginas este meu trabalho.
-

O vereador Jean Corauci apresentou um projeto de lei, que já foi aprovado na Câmara, que dá uma ajuda aos idosos de Ribeirão Preto na hora de encarar a burocracia do poder público. Todas as pessoas com mais de 60 anos passarão a ter prioridade na tramitação de todos os processos administrativos da Prefeitura.

Não interessa que serviço precise, os idosos terão prioridade. Seja na hora de pedir revisão de valores a serem pagos, como IPTU ou tarifa d´água, os mesmo para começarem a ser beneficiados com isenção de serviços públicos, como do transporte coletivo.

O projeto aprovado na Câmara agora parte para a sanção do Executivo. Jean Corauci espera que o governo seja rápido e coloque a lei para valer de forma imediata.

“É preciso dar preferência total para os nossos idosos, que já tiveram uma vida inteira de luta e precisam ser respeitados. O poder público tem ”, disse o vereador.

A lei aprovada ainda garante prioridade especial para quem têm mais de 60 anos. Ou seja, dentro do grupo de idosos, quem possui mais de 60 anos terá os atos administrativos analisados de forma imediata.

Após ter a proposta aprovada, o vereador ainda afirmou que um novo projeto para beneficiar os idosos de Ribeirão Preto deve ser colocado em votação em breve. O programa Ativa Idade cria ferramentas para recolocar os idosos no mercado de trabalho.

“O projeto já está tramitando na Câmara para análise das Comissões competentes e logo será mais uma ferramenta para melhorar a vida dos idosos”, afirmou Jean Corauci.


-